quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Who Cares?


Nossa geração de jornalistas está cada vez mais sem referências. Quem são hoje os nomes que nos vem à cabeça, quando olhamos para frente, buscando inspiração?

Temos pouca autonomia. Aprendemos , na verdade fomos cooptados, a organizar nossas rotinas sempre nos ligando a grupos, pois isto requer menos coragem e nos dá mais proteção. Estas ações lá na frente nos cobrarão uma conta cara demais.

Os julgamentos são inevitáveis, tanto para os que conduzem suas ações pautadas em princípios próprios quanto para aqueles que aderem às cartilhas prontas.

Apesar deste panorama mais imediato, muitos já perceberam que não existem apenas estes dois caminhos a serem seguidos. A descoberta de uma trilha própria é difícil, e raramente vem em poucos anos. Temos que ter a humildade de admitir que pouco sabemos. A visão que temos de nossa janela, além de turva, muda a toda hora. A verdade está lá fora.


Mas como diria Padre Anchieta: Cada um com seus problemas.



8 comentários:

  1. Serginho!!!! Que bom que vc também chegou ao inevitável mundo dos blogs. Visitarei sempre, pq pelo menos é um jeito de saber de você... Só não faça como eu, que comecei empolgada nessa onda e agora faz séculos que não atualizo o meu...
    Quem sabe vc não me inspira?!
    Adorei o post!
    beijão,
    Simone

    ResponderExcluir
  2. O mais estranho de tudo isso é que mesmo sabendo que lá na frente seremos cobrados pela falta de coragem, continuamos agindo para permencer em grupo....o bom do blog é que dá para permancer em grupo com uma distância de todos que o integram....virarei um especilista em ler o blog das pessoas dos meus grupos... serei leitor diário...mas vou cobrar atualizações diárias também...viu? já começaram as cobranças

    ResponderExcluir
  3. Grande Sergiinho!!!!
    Até que enfim alguém que entende do riscado para escrever alguma coisa que seja interessante.
    Serei um leitor diário, portanto mantenha este blog sempre atualizado.
    Bjos.
    Valmir

    ResponderExcluir
  4. Serginho, come on, há grandes profissionais na praça. O Mino, se olharmos sem as paixões políticas, e a ira natural, é um grande editor, já transformou matérias triviais minhas em pensadas que tive orgulho de mostrar à mamãe. Tem aquela geração toda da antiga Gazeta Mercantil (Matias Molina, Roberto Muller etc). E o Humberto Werneck? Difícil alguém que escreva melhor. Teve o Aloysio Biondi, enfim, a lista dos que eu queria ter numa redação de um hipotético jornal que vou abrir quando ganhar na megasena não é pequena. Vamos em frente. Está acumulada.
    Abraço. E parabéns pela iniciativa.
    Fábio Sanchez

    ResponderExcluir
  5. Oi Sérgio... essa boa iniciativa de comentar nosso mercado só poderia ter vindo do seu olhar que não tem e nunca teve nada de turvo! Concordo com você: nossos grandes inspiradores estão desparecendo do mercado. Talvez por cansaço, por não aceitarem mais as hipocrisias da profissão, ou o que é pior, descrença mesmo. Por aqui também é assim...
    Bom ter notícias suas!
    bjs
    Mariana Arantes

    ResponderExcluir
  6. Olá Serginho!! Muito legal, virei aqui sempre!
    abs
    Liliana

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Sérgio... como disse o Poeta... Meus heróis morreram de Overdose... Na verdade nós leitores estamos morrendo na enchente ou no Tsunami de informações.. Creia..Ainda há muitos bons escritores, sejam jornalistas ou não.. o que precisamos é critério para selecionar as fontes que somam e "deletar" as que diminuem a nossa capacidade de pensar. Ou seja, teremos que ser outra forma de leitor, que não imaginávamos há uma década ... A questão passa a ser como ler e não só responder quem ler!
    Você está na minha lista.. e jamais será deletado... abçs

    ResponderExcluir

e aí não vai falar nada?